quinta-feira, 2 de agosto de 2012

A maldita rotina


 Imagem de:http://jhonny.com.br/                                                                     .

Como sempre, estou eu aqui novamente não cumprindo uma rotina estabelecida, ou melhor, aqui estou eu tentando novamente retomar uma rotina, mais especificamente, postar de maneira frequente no BligBlegBlog.
Hoje, durante um momento de reflexão, pensei um pouco sobre por que é tão difícil estabelecer e, mais ainda, manter uma rotina. Consegui levantar algumas razões para o não cumprimento das rotinas, pelo menos as minhas razões, e identifiquei algumas soluções para driblar essas barreiras, no meu caso específico. Segue...

Por que é tão difícil estabelecer uma rotina e transformar isso num hábito?

1º - Não gosto de rotina.
Solução: Tem certeza?, pense mais um pouco. Tomar banho, por exemplo, não é uma rotina pra você?

2º - Não consigo me lembrar da rotina.
Solução: Escreva a rotina em algum lugar visível, próximo do local de execução.

3º - Não me sinto estimulado a cumprir determinada rotina.
Solução: Escreva também o objetivo a ser alcançado com o cumprimento da rotina, onde você a descreveu.

4º - Não consigo me concentrar, outras coisas me distraem.
Solução: Mantenha o foco, visualize os benefícios que o cumprimento da rotina lhe trará.

5º - Tenho preguiça.
Solução: O que é isso companheiro? Bola pra frente, mantenha o foco, pense no que você irá atingir!

6º - Surgem outros compromissos inesperados.
Solução: Tenha uma agenda (não no sentido físico e literal, mas tenha algum tipo de controle dos seus horários) e busque outro momento para cumprir suas rotinas, mas não deixe de fazê-lo.

7º - As rotinas não são prazerosas.
Solução: Condicione práticas prazerosas à execução das rotinas (ex: recebo meu salário por trabalhar o mês inteiro, vou comer sobremesa apenas depois de almoçar de maneira saudável).

8º - As pessoas não entendem que preciso cumprir determinadas rotinas e acabam me atrapalhando.
Solução: Se for alguém que não contribui em nada na sua vida, mande à merda, mas se for alguém com quem se importa, explique o motivo da sua rotina e porque você precisa daquilo.

9º - A rotina depende de outra pessoa.
Solução: Evite condicionar suas rotinas a outras pessoas. Caso o outro seja indispensável para o cumprimento da rotina e essa pessoa venha a falhar, aproveite o tempo livre.

10º - O cumprimento de alguma rotina acabou gerando hábitos ruins.
Solução: Repense suas prioridades. O que não ajuda só atrapalha, reveja a necessidade de cumprimento das rotinas que geram coisas de ruins.

OBS.: Se a rotina não trás benefícios, nem prazer, ou nenhum outro tipo de vantagem, ela não deve existir.

Beijokas da Kissú!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Devagar e sempre

Três semanas se passaram desde eu ter traçado minha resolução de terminar esse bendito mestrado, e eu aqui, ainda na minha metodologia. Estou lendo e fazendo muitas anotações, mas as dificuldades cotidianas têm pesado mais nesses últimos dias.

O clínico geral (sim, muitos sintomas físicos), que fui obrigada a visitar há quase duas semanas, suspeitava de estresse ou até mesmo depressão... mas foi passando, eu fui melhorando, e quando eu estava boazinha: POW!!!! Fui engavetada. O susto e o dano material, bobagem, é o de menos, mas o transtorno de ficar sem carro por sei lá quanto tempo e a pena que dá do responsável pela batida (porque só o meu já vai ser um prejuízo enorme), isso sim vai ser complicado, mas a gente sobrevive.

Uma imagem para resumir as últimas semanas:

Agora passou, vamos seguir a vida.

Kissú

Crédito da imagem: foto do maridón no ápice das duas últimas semanas.

terça-feira, 10 de abril de 2012

1ª Semana = FAIL!!!

Comecei o mês toda empolgada para detonar esse ano, e aí: FAIL!!! Mas na verdade, não foi um fracasso total, foi uma semana de adaptação e de inserção de mais alguns objetivos na minha lista.
2ª - Na segunda eu estava com todo o gás, como é possível notar no último post. Fiz um levantamento bibliográfico bem produtivo e achei ótimos textos na Internet, e de quebra, ainda consegui um texto maravilhoso da própria fonte!
3ª - Terça-feira foi um dia de balanço, de arrumação, da casa e da minha pessoa, que se encontrava bem feiosa desde o retorno das últimas férias... logo, pro alcance do meu objetivo nesse dia nada fiz, além de ir a biblioteca e tomar uns livros emprestados.
4ª - Quarta-feira foi dia da fofoca e da beleza. Saí do trabalho e fui experimentar uma das novas revoluções na vida da mulher: a depilação a laser, e já digo logo, dói menos que a danada da cera, mas ainda é cedo para falar sobre os resultados efetivos. Depois, visitei minha querida amiga Elizabeth Maia, que teve a boa vontade de repassar comigo o sumário do meu trabalho. Depois outras divas se juntaram a nós daí foi só fofoca e comilança (taí o gancho para meu objetivo número 2).
5ª - Caí doente. Acordei tão mal que não fui trabalhar, passei o dia à base de chá de limão com alho e aos cuidados de mamãe. Nada produtivo, mas teve sua compensação, minha chefinha e eu fomos homenageadas pela turma de formandos em Arquivologia. Me senti muito chic, e apesar de estar tossindo e sem nenhuma voz, eu não podia deixar de comparecer.
6ª - Sexta-feira da paixão. Passei o dia inteirinho em casa com o maridão, não foi um dia muito divertido, já que eu estava dodói, mas pelo mesmo descancei.
Sábado - Eu podia ter estudado, mas ainda não estava inteira e também tinha uma coisa que eu tinha de completar: a leitura de Festim dos Corvos, o quarto das Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin. Só de pensar na cara decrépita do autor, já fico preocupada, se ele morrer sem que eu saiba do final da estória, vou ficar muuuuito triste.
Domingo - Domingo não é dia de estudar! Além de tudo era domingo de páscoa, dia de renovação e de almoço na casa da sogrinha. Assistimos o péssimo Fúria de Titãs 2, o fiz apenas pelo social, o filme tem um péssimo plot, mas tem muitos efeitos especial que agradam muitíssimo o público masculino.
2ª (outra vez) - Ficou decidido que meu querido marido e eu entraremos numa academia. Consegui ler bastante, mas ainda não construí a metodologia do meu projeto.
3ª (outra vez) - Hoje submeti um artigo para publicação, vamos ver se ele está bom ou se é lixo. E voltemos ao trabalho.
Só pra deixar marcado qual seria meu segundo objetivo para o ano de 2012:
02º - Voltar a usar meu vestido cinza, ou seja, EMAGRECER 5kg!
Deixa eu voltar pra rotina que hoje o dia tá estranho...
Beijinho da Kissú.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Dia de Metodologia


O grande problema do meu projeto é a falta de metodologia, mas tá aí uma coisinha complexa de se definir. Parece que quando uma coisa começa errado é mais fácil jogar pro lado e começar novamente do zero, mas definitivamente, nessa altura do campeonato, eu não posso fazer isso. Seria desperdiçar um ano de trabalho e três meses de enrolação.

Ontem voltei pra metodologia, quero definir meu tipo de pesquisa, e elaborar meus formulários de pesquisa. Levantei sete autores para trabalhar nisso. Já tinha um dos livros (meu querido amigo Leonardo Neves me deu de presente, o mais útil dos presentes), consegui outros três títulos em uma investigação voraz na internet, motivada pela minerisse, vou dar uma passadinha da biblioteca na hora do almoço e pagar mais dois livros e ainda, apesar dos esforços, não teve jeito, vou ter que ir à livraria e morrer 40 legais no título mais importante!

Vida de pós-graduando é assim... E ainda tem todos os afazeres domésticos, compromissos familiares e os amigos, que mesmo com tantos calhares não podemos deixar de lado. Lá vem a metodologia novamente... com tanta coisa pra fazer, a gente um plano de ação pra não deixar nada de fora. Pós-graduação pode até dura alguns anos, mas a família e os amigos a gente tenta preservar pra durar a vida inteira.


Beijos e abraços mais que motivados da Kissú.

domingo, 1 de abril de 2012

1º de abril, sem mentira!

Ando sem vontade, sem vontade nenhuma. Ultimamente até escovar os dentes, faço porque tenho obrigação, trabalho porque sei que é meu dever e cuido dos afazeres domésticos porque tenho mais alguém para dividir meu espaço.
Quero aproveitar o blig, já parado há muito tempo, para voltar a ter vontade e para mostrar a mim mesma que posso aplicar muito melhor o meu tempo e com isso evoluir, alcançar os meus objetivos.
Para começar, o objetivo que me tira o sono, mas que mesmo assim tenho deixado de lado:

01º – Qualificar no mestrado!

Claro que esse não é meio maior objetivo, apenas o primeiro dos meios para ser uma pessoa mais satisfeita comigo mesma, para eu voltar a ter vontade, para eu ser alguém melhor e mais feliz.

Talvez isso tudo seja apenas fogo de palha, e eu volte a abandonar o blog, mas hoje eu posso dizer com muita certeza de que não quero que seja assim.
Abraços confiantes da Kissú

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Top 5: Gaita

Este post é dedicado à minha amiga Drika.

Todas as vezes que ouço uma gaita me lembro dos filmes de faroeste. Considero um instrumento bem difícil de aprender e um dos mais fascinantes também. Daí a dúvida: como aprender gaita? Segundo a teoria da minha querida Drika, aprende-se gaita na prisão! Acho que os desiludidos também possuem uma pré-disposição para o aprendizado do instrumento, pois o som da gaita é devastador. Nem vou mencionar todos os maravilhosos blues e na minha lista só tem uma do Bob Dylan, ok!?

Drika, essas são para sua playlist:

5º Lugar – The Times They Are A-Changin – Bob Dylan (o que falar sobre essa música?)


4º – All I Want Is You – Barry Louis Polisar (uma alegrinha pra mostrar que gaita não é um instrumento depressivo)



3º – Stardust – Willie Nelson (essa é linda demais)



2º – The Vagabond – Air (quando ouço essa me sinto “like a vagabond in the distance looking for a song to sing)


1º - El Mensajero – Gotan Projet (é a que eu mais gosto, apesar de gostar de todas)

Menção honrosa para “Man With The Harmonica” de Ennio Morricone, porque gaita é um instrumento western.

E por hoje é só folks.